Osteopatia Pediátrica

A Osteopatia em bebés visa prevenir alterações que possam por exemplo ter origem nas compressões a que o bebé está submetido na sua vida intra-uterina e no parto, em particular no parto instrumental.

As técnicas utilizadas nos bebés são muito suaves, respeitando a sua frágil estrutura. A grande percentagem do trabalho realizado é a nível craniano.

Quanto mais precoce o tratamento melhores os resultados esperados. Os bebés podem ser encaminhados após a 1ª semana de vida. As técnicas são todas muito suaves e a pressão exercida pelo profissional é mínima. Após a primeira sessão os pais podem começar a constatar as alterações. O trabalho é centrado na globalidade e envolve os pais no tratamento. Estes são chamados a intervir e levam sempre trabalhos para casa 

Os bebés com as patologias/sintomas abaixo discriminados têm indicação para realizar tratamentos de Osteopatia:

– Plagiocefalia (cabeça assimétrica)

– Torcicolo congénito

– Assimetrias da estrutura músculo-esquelética

-Problemas respiratórios ou digestivos (infeções respiratórias recorrentes, cólicas, refluxo gastro-esofágico, obstipação…)

– Cólicas

– Irritabilidade sem justificação aparente

– Choro prolongado

– Obstrução do conduto lacrimal

– Otites frequentes

– Alterações do sono

– Alterações músculo-esqueléticas

– Assimetrias posturais e de movimento

– Bebés cujo a gravidez, parto ou pós parto foi marcada por complicações;

– …

Contudo, mesmo os bebés que não têm sintomatologia, devem ser avaliados por prevenção. O grande objectivo da Osteopatia em pediatria é harmonizar o bebé, intervindo em disfunções estruturais, crânio-sacras e viscerais, partindo do princípio que a alteração da estrutura se repercute na função dessa mesma estrutura. Uma vez que o bebé se está a desenvolver, o tratamento é ainda mais eficaz do que no adulto, tendo um papel fundamental na sua estrutura definitiva.

Testemunhos

Tive a oportunidade de “sentir” o trabalho da Ana nos nossos dois bebés. A diferença pós tratamento é mesmo real e as mãos da Ana preciosas! Recomendo a quem tiver bebés pequenos (ou mais crescidos) a fazer acompanhamento. Da nossa experimenta a osteopatia tem sido uma grande ajuda para os nossos bebés ultrapassarem desconforto. (Cristina Pereira Figueiredo, Dublin, janeiro 2018)

(…) Achei-te sempre muito sensível, atenta e cuidadosa. Respeitaste sempre o meu ritmo e por isso me portei tão bem. Nestes 3 meses fiquei mais direitinha e ainda mais bonita (…) (Mariana através dos seus pais | Joana e José Marques, Lisboa, julho 2017)

O tratamento foi muito suave e cuidadoso, conjugando a prática das técnicas realizadas com o relacionamento com o bebé, ou seja tratando e acarinhando. A nossa bebé esteve sempre confortável e por vezes deliciada com pequenos desafios. Como pais saímos com estratégias e cuidados para ela corrigir determinados aspectos e com a nossa filha mais calma e com um grande sorriso. (Jorge Mayer, Grande Porto)

A Osteopatia deu uma volta super positiva à nossa vida familiar. Tornou os nossos dias e noites muito melhores, e fez do Simão um bebé muito mais feliz. (Sara Alves, Grande Porto, abril 2016)